Levados Pela Poesia

terça-feira, 27 de março de 2018

DESLUMBRE BRANCO

Senti a presença do outono
Abraçar-me como o verão
E era inverno;
Obtive tudo no envolto dos teus braços rígidos.
Estava na neve
Magnete
Derretendo ao eco da tua voz,
Tamanha fulgência.

Teu perfume indicou o desfecho,
Raiou a cega e tola ambição,
Prezando deslumbrar
Tua brancura.

Inevitavelmente,
A noite nos tomou
E eu me tornei
O deslumbre branco.

Afogo-me arfante em ti,
Não pude impedir
Teu ar em meu extinguir.

Estava partindo,
Partindo...
Teu deslumbre branco.

Setembro de 2017,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário