Levados Pela Poesia

sexta-feira, 16 de março de 2018

DISTÂNCIA

Espero, tento cativar o que é,
O que fez, o que se difunde,
Vejo-a estática,
Surpreendi-me ao prezá-la.

Ela se aproxima da fogueira
E eu a imagino submersa em minhas chamas,
Ela põe suas mãos próximas ao fogo
E ela poderia repousá-las sobre às minhas.

Uma álgida figura,
Dentro dela deve haver a faísca,
Ela consegue sentir?
Os sinos estão tocando.

Ela se depara com a lua exorbitante
E eu sonho com novos anseios a se acenderem nela.
Ouve minha respiração?
Meu cicio pulsa por ti.


2014,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário