Levados Pela Poesia

domingo, 11 de março de 2018

LEVO-ME

Mostrar o imprestável:
Este foi o teu retrato.
Tu és o que o vento sugere.

Viver a incompreensão:
Ah, esta foi a nossa canção!
Tu representas tão precisamente
O caminho leso...

Deveria eu penejar sobre ti
E recordar corroídos momentos?
Anuo-me te menear esta noite,
Volta um comenos de tua ida.

Eu não lhe permito este negócio
E tu me vendes!
Compro-me!

Tu não deverias conceder,
Tu não poderias não exceder...
Deixa razoável para o ego.

Apesar de não fazer o meu tipo,
Toma esta proporção.

Ah, e bem fui informada,
Não deveria invocar fantasmas de madrugada.


2015,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário