Levados Pela Poesia

sexta-feira, 30 de março de 2018

MESCLAGEM

  Este poema é uma releitura da canção Maurício, da banda brasileira Legião Urbana.
Agora desconheço como descrever
O que conheço, descrevo e sinto.
O meu coração, sem conceder-se,
Reconhece cada vez menos o que lhe satisfará,
Tornou-se mais pessimista do que eu.

Sinto-me sozinha.
Não estou me queixando,
A solidão é agradável companhia minha.

Ora estou a sorrir,
Ora caio em prantos.
No entanto, qualquer emoção me é distante,
O viver já não acontece.

Agora não conto mais nada sobre o meu ser,
Não posso compartilhar qualquer sonho meu,
Uma vez que a definição se perdeu.

Se estou feliz ou não,
Não me transtorna.
Não importa o que eu faça,
Meu desejo é o oposto.

Eu me vi morrer em mim.

2013,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário