Levados Pela Poesia

domingo, 11 de março de 2018

O MOVIMENTO

Da fumaça está emergindo
O sopro mais perfumado,
Seria aquele o teu?

No riacho está refletido
O brilho do teu caminhar,
Seria o teu estimar?

Ardendo em mim,
Pois é a chegada da Primavera.

Tira esta fumaça daqui,
Está neblinando meu respirar.

Não há nenhuma consequência,
Que ela caia no riacho, 
Para que o lume se apague.

Pois é verão, e
Meus sentimentos:
Escorrendo.

Dessa vez eu acredito,
Não sou sua prisioneira.

As nuvens estão passando
Sob o céu que já não enxergo, 
As estrelas estão encobertas 
Por detrás da despretensão.

Se eu fosse Outono,
Eu teria odiado sua vinda.
E cá o está! 
Amo o pôr do sol
E as nuvens que passam.

Caia na secura dos gestos,
Ouve a voz rouca,
Está gritando.
Gritando.

Há tanto ar,
Não posso me jogar.
Estão passando entre meus dedos,
Os fios compridos,
Deixam-me tão extasiada
E ludibriada. 

Preciso refrear,
Estou abraçando-a,
Engenha-me levante
E eu me torno suas cores.

Seria o afogamento químico?
O prédio em construção,
O fim da tarde,
A árvore e seu balançar.

É inverno, 
Estou tocando tudo
O que não sinto.

Outubro de 2017,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário