Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.10 N.2 // LOUCURA #2 - NINGUÉM LÊ MESMO

Não interessa o que eu escreva,
Ninguém lê mesmo.
Eu posso até falar mal deles,
Ninguém lê mesmo,
Posso dizer coisas aleatórias,
Ninguém lê mesmo,
Cinco, sete, nove, quatorze,
Ninguém lê mesmo.
Desgraça, planeta, universo,
Ninguém lê mesmo.
Assim vamos indo tão fundo,
Ninguém lê mesmo,
Palavrões podem ser ditos,
Ninguém lê mesmo,
"Porra", "Caralho" "Boceta",
Ninguém lê mesmo,
E se alguém ler por curiosidade,
Ninguém lê mesmo,
E se alguém ler por saudade,
Ninguém lê mesmo,
Então mesmo que seja só você,
Ninguém lê mesmo,
Porque essa audiência é finita,
Ninguém lê mesmo,
E mesmo com toda essa força,
Ninguém lê mesmo,
Posso até contar uns segredos,
Ninguém lê mesmo,
É mais seguro do que o diário,
Ninguém lê mesmo,
Mas quanto precisarei implorar?
Ninguém lê mesmo.

- Augusto Fossatti





Nenhum comentário:

Postar um comentário