Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.11 N.1 - FOGO

Carne, cabelo e calor, 
Quanto o fogo ilumana tuas curvas, 
Meu desespero por sentir seu sabor. 

Vejo-te com olhos de malícia, 
Perdoe-me se eu não podia! 
Ver sua pele em chamas, gritando. 

Suas coxas dobradas me intrigam, 
Despertam minha verdadeira folia. 
Posso ser bom ou ruim, sou homem. 

Vendo uma doce ilusão, canção, 
Escutando a mais bela sinfonia, 
Sinta o rítmo do meu coração. 

Pele, suor, seu cheiro é sabor, 
Salgado de corpo malhado,
Quero cumprir a pena deste pecado. 

Deixe-me tocá-la sem receio, 
Deixe-me cair dentro de seu corpo, 
Não se mova! Não piore o estado. 

Cheiro de pele molhada, 
Nas coxas suas de mulher pelada. 
É duro ver-te na cama, mulher amada. 

- Augusto Fossatti 

Nenhum comentário:

Postar um comentário