Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.11 N.2 - DESEJO

Cai sobre mim, uma nuvem de fervores,
É impossível despertar todos os amores,
Era quase fantasia, pensar que um dia iria.

O desejo da alma, o mais inconsciente,
Que me faz até mesmo ficar doente,
Que me alegra e transforma, me força.

O desejo do pensamento, do conhecimento,
Das palavras ditas e dos nossos entendimentos,
Do nosso futuro, do fim dos sofrimentos.

O desejo do nada, o amor sem motivo,
O olhar que contagia sem nenhum objetivo,
A curiosidade e a vontade da descoberta.

O desejo da pele, que excita perversões,
Que vê as curvas, as pernas, a boca rosada,
Que quer criar um paralelo sem tempo.

De todos os amores, sinto todos aqui,
E não há porque querer destruir,
Os desejos que completam o destino.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário