Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.11 N.3 - PAZ

Os tigres que banham estes lençóis,
Nunca saberão tal calmaria,
Enquanto meu espírito deita sobre eles.

A luz fraca, quase inexistente,
Traz-me para um sonho inesquecível,
Onde aconchego os meus olhos puros,
E favorecidos.

Teu corpo fica, ali como mesmo o deixei,
Como dizer que existe perfeição? Encontrei!
E o vento sopra na direção do infinito.

O que é isso? Minha mente não acredita,
Posso estar louco, mas a loucura excita.
Viajo sem nada entender, nada me explica.

Preciso de mais um verso para dizer,
Minha barriga treme, sinto cheiro do prazer,
Enquanto você sonha, vejo a paz acontecer.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário