Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.13 N.1 - VARIAÇÕES ACRÓSTICAS SOBRE SOPHIA

Sophia I

Subo meu pensamento ao mais elevado delírio,
Ouço sua voz tocar meus ouvidos,
Passo horas e horas sentindo o seu sorriso,
Há nele o meu futuro, meu convívio,
Igreja onde santifico meu espírito,
A liberdade que busco, meu fascínio.

Sophia II

Sigo nessa estrada, sem motivo.
Outra maldição de meu intelecto.
Paro para pensar neste caminho,
Há quem diga que sou louco... mas,
Isso não me importa nem um pouco,
Aquela em quem me busco, meu conforto.

Sophia III

Será que logo vou lhe ver?
Ou terei de esperar, esperar, esperar?
Poderíamos hoje encontrar um ao outro?
Haja desejo neste meu coração sensível.
Inveja é o que tenho do "eu" no futuro,
Além, pois, deste tempo, eu tenho você.

Sophia IV

Sangue de meu sangue,
O Vento de meus sentimentos,
Parte de minha própria carne,
Hino de meu "eu" desengonçado,
Irmã de tudo aquilo o que crio,
Ave que voa mais longe, sem limites.

Sophia V

Sabedoria significa o teu nome,
Outro nome poderia eu lhe dar?
Perderia o teu sentido natural,
Hipérbole não é o teu caso,
Imagine se fosses Beatriz,
Aí serias pura, não sábia!

Sophia VI

So perfect, so incredible you are,
Ordering my entire Universe,
Patient, peaceful, philosofic,
Heat of my soul and conscience,
Island of my lovely dreams,
After all, you are my everything.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário