Levados Pela Poesia

quinta-feira, 29 de março de 2018

OP.2 N.6 - ETERNIDADE

Quando cada gota cair, uma desprezará,
esquivando-se das tristes prezas
sejam essas nossas espécies,
sejam essas nossas desavenças. Importai-vos
com os frívolos momentos e esses
serão tuas lembranças. Querer titular-vos,
ou colher o momento, os torna severos
sem deixar evasivo o teu efêmero tempo.

Não deixes teu ego cair, tu és o que és
pois queres ser, e não podes mudar,
se queres mudar, não vivas como ti,
pois como ti só vais viver se eis de ser.
Pares de bajular das coisas fracas
se temos que partir, partiremos,
mas deixaremos nossos nomes,
recolhas presentes aos próximos,
não tornes-te mortal, ecoe eternamente.

Sejas grande, sejas engrandecido
não tornes-te o próprio desperdício,
não sejas ladrão de ideias,
se refletidas no espelho saberás,
apenas nós entramos em nosso mundo,
mundo pequeno, mundo ávido e viril,
onde o amor é sutil e provido de testes,
há quem devas tua sabedoria ó,
a mim, a ti, a nós, imortais.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário