Levados Pela Poesia

domingo, 25 de março de 2018

OP.21 N.1 - A POESIA

é minha amada imortal
sem censura ou gramática
sem ética ou dialética
ela é meu amorzinho
meu cantinho de tudo e
meu cantinho de nada.
ela é todas as mulheres
que vejo passado pelos
cantos desta livraria
tão cheia de mentes
em busca de algo que
lhes falta eternamente.
ela é rima quando quer
mas não rima smpre
é uma mera escolha
sem haver melhores ou
piores momentos de mel
pois é sempre mel, do
mais doce e do melhor.

separo quando desejo
GRITO SE NECESSÁRIO
mas se não for necessário
não é preciso levantar voz
pois não somos vis tolos
animais em busca de tesão.

somos menos ou mais?!
jamais poderemos dizer
com prioridade que não
seja apenas uma doxa fria.
sou filosofia, sou fantasia,
acima de tudo sou poesia.

além-homem, além-mulher
realmente tanto faz,
tanto fez
já se desfez de todo jeito
e não mais existe tal
ilusão catastrófica.

conectemo-nos no todo,
no pequeno fio
desajustado da vida
da sobrevivência e
da existência sem refil
porque a vida é uma vez
sem inocência tola e
desconexão com o pleno
e verdadeiro fato objetivo.

poetas não são nada
mas a poesia é tudo
por isso prefiro sê-la
do que só ser simples
e inutilmente um
criador de versos feitos.

sejamos a própria rima
o próprio efeito ou o
tão temido defeituoso
escrito sem a sorte de
encontrar a morte assim
tão cedo, mas pelo
contrário, ter de viver
como artista em um
mundo completamente
insensível e deturpado.

mas o que fazer quando
seu amor não tem valor
algum para ninguém?!
ou para tão poucos que
não se faz barulho e nem
encontra-se sentido?!
o que fazer quando
viver de suas palavras
torna-se impossivel pois
estas tristes castas
não a classflificam como
um digna profissão?!

Não sei, talvez nada haja
talvez não exista fonte
e se não há inspiração não
há nada tão especial em
descrever os sentimentos.

Não!!! especial é ser rico
ter empresas e negócios
ultrapassando os limites da
pobreza tão necessária.

Dito isso creio que já não
é preciso dizer mais nada
sobre minha musa tão
menosprezada e esquecida
pela humanidade tão opaca.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário