Levados Pela Poesia

segunda-feira, 26 de março de 2018

OP.3 N.5 - FIOS DE CABELO

Cada onda é um novo sentido,
Aproveitando cada centímetro,
Deslizo minhas mãos com cautela,
Sinto todo o prazer transmitido,
Como algo que vai e volta, respiro.

Do topo vou descendo devagar,
E da raiz às tuas pequenas pontas,
Eu retorno para sentir tua nuca,
Contorno aos poucos estas ondas,
Assim sinto-me mais próximo,
Até chegar ao ponto máximo.

Meu local preferido é tua pele,
Quando a encosto sinto-me exímio,
Seu pescoço é quente e sensível,
O teu ombro é o meu equilíbrio,
Como eu quero sentir outra vez,
Talvez uma ou duas, ou três!

Em meus dedos leves e calmos,
Os fios entrelaçam-se de repente,
Cada quebra e fio arrancado,
É a mostra de que tudo é real,
Belo e tocante, isto é puro, é leal.

Macios e confortáveis ao tato,
Sinto como se fossem o meu lar,
São de fato como quero sentir,
Beleza natural levada ao vento,
Sempre mais belo ao movimento,
Quero senti-los em cada momento.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário