Levados Pela Poesia

quinta-feira, 12 de abril de 2018

ALELUIA

Ela nunca esteve só,
Arrojava anular
Sua solidão
Com comitiva aquela
A qual não estava impressa
Em sua compleição física,
Apenas se punha sobre ela
E a estigmatizava,
Alocando-se, então, à carniça.

Sabe ela o que elegeu?
Debalde abducente.
Quem sou eu?
Não mais Eu.
O deserto alastrou-se
Em seu peito
E no meu.

Setembro de 2017,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário