Levados Pela Poesia

domingo, 22 de abril de 2018

DE NOITE

A escuridão clareia minha mente.
De noite, jovem, danço
Imóvel, sonhando.

De olhos fechados posso ver
O que de olhos abertos deixei de perceber.

Não espero pela sorte,
Estou ocupada
Acreditando em coisas mais concretas,
Como a Noite.

Sinto que senti deixar de sentir.

Qual o preço?
Quais os sintomas?
Expliquem-me, nuvens da noite.
Compartilhem a sensação, nuvens.

Sete bilhões de pessoas
E precisei recorrer às nuvens da noite,
As que me sentem a cada palavra deitada.

Isso tem um nome...

2014,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário