Levados Pela Poesia

segunda-feira, 2 de abril de 2018

OP.3 N.2 - OLHEI-TE

Quanto tempo a olhei chegando,
Quando tempo a olhei andando,
Quanto tempo a olhei sorrindo,
Quanto tempo a olhei jogando.

Quanto tempo a olhei olhando,
Quanto tempo a olhei vivendo,
Quanto tempo a olhei falando,
Quanto tempo a olhei morrendo.

Esperei e senti enquanto olhava,
Lhe quis no instante que observava,
Deixei-me levar por quem encantava,
O fogo subia enquanto te esperava.

Olhei-te o quanto eu pude te olhar,
Desejando com você ali estar,
Tocando seu corpo e sonhando,
Fazer um do outro o nosso altar.

Via-lhe cada minuto indiferente,
Não percebeu como era especial,
Agora lhe digo com toda certeza,
Que isto tem todo meu potencial.

Há tempos não era tão intenso,
Entrou em mim como um furacão,
Adoro tocar teu rosto encabulado,
Adoro sentir o calor da tua mão.

Olhe para mim e veja o que sou,
Desde quando te olhei eu mudei,
Por isto penso em ti toda hora,
E só por ti que então viverei.

- Augusto Fossatti 

Nenhum comentário:

Postar um comentário