Levados Pela Poesia

sexta-feira, 13 de abril de 2018

OP.5 N.08 - NOITE ESTRELADA

Pingos astutos para todo o lado,
De leste a oeste uma bela pintura,
Desenhos perfeitos formam a risca,
Muitas histórias contadas à vista,
Olhadas pelos velhos pescadores,
E as barcas tão certas de viajantes,
Guiadas por tais pequenos brilhos,
Que mostram os locais existentes,
Como um mapa no meio do ambiente,
Algo que jamais poderá falhar,
Sempre está certo diante do mar,
Nunca nos deixa perdidos,
E não é só isso, ainda é enfeitado,
Todo o céu por tais pontos de luz,
Formam leões, elefantes e cruz,
Jogos de noite com qualquer um,
Qualquer coisa bem imaginada,
Os furos do chão do paraíso,
Mal reparados, mas com sentido,
A nossa luminária diária acesa,
A luz forte em um mundo perdido,
Outras vidas e viagens talvez?
De nada duvide olhando para lá,
Nada se espera de uma bola de fogo,
Até que este fogo seja nosso,
Nosso fogo quente o suficiente,
Que nos mantêm vivos, conscientes,
Assim como fazem em outras bolas,
Bolas de água e de terra virgem,
Desconhecidas aos nossos olhos,
Mas existentes, e todos o sabem,
Toda velha possibilidade de deduzir,
Imaginar um futuro ou o passado,
Está lá neste escuro completo,
Neste céu infinito e interminável,
No vácuo tão belo e estrelado.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário