Levados Pela Poesia

sexta-feira, 6 de abril de 2018

OP.6 N.11 - A CAPITÃ

Tão bela e pequenina guerreira,
Navega na vida sem medo algum,
Dita as ordens sem ter receio,
E viaja para longe bebendo seu rum.

E adquire seus conhecimentos,
Ao longo do tempo ficam vastos,
Servindo com destreza e carinho,
Todos seus mapas e seus barcos.

Olha com sua luneta o distante,
Mas sabe que irá chegar lá,
Basta viajar sem olhar para trás,
Sem se lembrar do lado de cá.

E assim ela segue se afastando,
Vejo-a dobrando o horizonte,
Vencendo o monstro guerreiro,
Que cai no poço fundo do monte.

Se a palavra não tem mais volta,
Não é um problema a se preocupar,
Nada que diga precisa de escolta,
Nada que faz é possível julgar.

Os marujos respeitam com jeito,
Jamais desrespeitam sua líder,
Que dá um sentido em tudo,
Que os deixa novamente viver.

E seguindo passos da bela moça,
Permanecem tão certos de tudo,
Que nada a eles irá acontecer,
Que ao lado dela só podem crescer.

Os mais sábios a querem ensinar,
Os menos querem com ela aprender,
Ninguém ignora a sua inteligência,
Não existe motim contra tal ser.

E preservando sua imagem jovem,
Conquista reinos mundo a fora,
A única tristeza que posso sentir,
É quando de mim ela for embora.

- Augusto Fossatti

Nenhum comentário:

Postar um comentário