Levados Pela Poesia

terça-feira, 24 de julho de 2018

479 - KATHARÓS

Não sei porque,
Você nunca chamou a minha atenção,
Não desse jeito.

Tem algo estranho sobre ti,
Somente nesses dias,
Mas eu não sei como explicar.

Tudo em ti queima,
Reluz como um diamante lapidado,
Exalando toda essa feminilidade.

É a redondeza de seu rosto,
Esse sorriso translúcido,
Inexplicavelmente jovial.

É tão estranho e sem sentido,
Soa até grotesco,
Esse fulgor e essa refrega.

Quem sou eu?
Quem é você?

Seu corpo é todo imperfeito,
Mas eu não mudaria nada,
Absolutamente nada.

Isso não é paixão alguma, por favor,
Só é algo mais profundo,
Como a contemplação do infinito.

Não! Não existe mal algum,
Mal algum há em meu olhar,
Mas apenas o deleite da sua existência.

Obra de arte,
Obra prima da natureza,
Do confuso e sinuoso universo.

(Augusto Fossatti)

Um comentário: