Levados Pela Poesia

quinta-feira, 5 de julho de 2018

TRINCHEIRA

Presa em minha mente
Começo a desvairar,
A luz obscura
Passa a me sufocar.

Olhos fechados doloridos,
O espirro da meia-noite
Em meu ouvido,
O riso só é esquecido, vem
A eclosão do cérebro derretido,
Em minhas unhas arrancadas
O ardor comprometido.

Os cabelos da paisagem caem
Em minhas horas perdidas,
Prisioneira do fio da parede,
Presa em minha mente.

Julho de 2018,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário