Levados Pela Poesia

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Quem somos nós 
se não o resultado, o fim 
de uma sucessão de eventos 
caóticos e imprevisíveis
no espaço-tempo? 


O que devemos ser 
se não o nosso próprio fim?  
Um meio? Jamais. 


Não somos ferramentas 
nas mãos de uma ideia! 
Ideias são à prova de balas, 

nós não.

- Augusto Fossatti

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Estou entalada em minha mente,
Infantilmente doente,
Com este refluxo de mim
E esta feriada exposta assim
Como um espasmo contrário
Ao que estava defronte ali
Naquele espelho... eu vi.
Era a minha face, tenho certeza,
E sei que não me concerni.
Olho para meu corpo abaixo com avareza.

Ah, céus!
Eu não deveria escrever sobre ela,
E lá vai!
Veja quem me lê...
Poderia ser ela, e não deve ser.
Eu vejo um uma incógnita cinza
Quando enxergo fundo em seus olhos.
Parecem desencontrados.
E como poderia te alcançar?!
É tão difícil!
O trabalho duro trará uma recompensa?
Ou isso é só mais uma ofensa?!
Mais uma expectativa para alta cair e se espedaçar?!

Perdoe-me, não deve ser justo contigo.
O mundo é isto!

O que poderia ser meu primeiro
Ou talvez o meu último
Amor,
É um texto ignorado
Que sumirá em alguma explosão.

Entregue-se a mim.   
Por que não vem?
Limpe esse borrão.

Fevereiro de 2020,
Thais Poentes

sábado, 4 de abril de 2020

Como o verão,
Esbraseante ela chegou.
Uma queimadura, no entanto,
Foi o que ficou.

Aqueça ou queime,
Maldição fervente.

Ela é como o inverno –
Branca e alarmante.

O gelo arde,
Por que me fez tocá-lo?

O sol longínquo me ofereceu,
Aceitei o presente que não posso olhar,
Acreditei na possibilidade de suportar.

Estive esperando-o,
Ciente de suas consequências.
Veja...
Não desejei o seu,
E mesmo assim ela me deu.
(Sem dar?!).
Passei a ansiar.

Ainda ciente,
Lidando com o esperado,
Encarei o falso conforto.

Seu bálsamo é uma ilusão,
Seu olhar é uma farsa,
Seu corpo – uma traição.

Então desejei que fosse sempre noite,
Apenas para apagá-la de minha memória.

Morra ou queime!

2013,
Thais Poentes

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Aproveitar

Caminho a céu aberto,
à procura de um cobertor,
algo que possa me proteger
da vida, da morte, do louvor.

Se nada nunca muda,
nada tem sentido,
nem ser tão glorificado,
muito menos adorado ou temido.

Ser feliz é perguntar,
questionar é gostar,
talvez gostar seja glorioso,
tanto quanto amar.

Viver, pensar, crescer,
Crer, poder, ter,
mudar, lutar, vencer!

Triste pode custar,
quem é infeliz por estar,
pobres os que pensam isso,
não pensam que podem pensar.

(Augusto Fossatti)