Levados Pela Poesia

sábado, 30 de maio de 2020

MEU SOL POENTE (Op.32 N.1)

(Para Thais Poentes)

Muitas coisas,  
Realmente muitas coisas eu diria… 
Essa sua companhia que me salva,
Que me apoia a cada dia! 


Uma poeta, depressiva, 
Tanto quanto eu, 
Que surgiu entre palavras cruzadas, 
Que deparou-se comigo, por sorte,
Graças a sociedade dos poetas mortos. 
Quem diria… Quem diria! 


Quem diria que o professor Keating, 
Aquele revolucionário, 
Teria mudado minha vida duas vezes, 
Trazendo você para mim. 


Esse pequeno pedaço de gente, 
Tão intenso no amor quanto eu, 
Essa pequena garota tão passageira, 
Amante dos corpos femininos, 
Tanto quanto eu… 


Somos perfeitos,
Teimosos, um para o outro, 
Difíceis, mas assim deve ser as amizades,
Conflituosas, carinhosas, vivas! 
Porque nada que é vivo vive em paz! 


Seus conselhos, 
Sua nietzschianidade espontânea, 
Aquela coisa que me  lembra de viver, 

Isso me permite respirar uma vez mais. 

Um comentário: