Levados Pela Poesia

terça-feira, 16 de junho de 2020

GRANDE COMPANHIA

Decante ler o monte de
Baboseira sem sentido
Que já escrevi.
Decadente só ser eu mesma
Em um bloco de notas.
No meu âmbito pequeno,
É este meu único abrigo?
Tinha bebido
E fingido sorrisos,
Para quê?
Para esse bando de imbecil,
Que me vê como mais um recurso.
Uma ferramenta para o superfaturamento.
Por que deveriam respeitar meu mundo?
Aquele pedaço de papel
Com minha assinatura ridícula
Faz com que possuam minha alma,
Que façam o que quiser
Com minha propriedade intelectual.
Então peguem este poema!
Enfiem goela abaixo!
É de vocês!
Também meus dias longe de vocês.
Peguem meus dias de merda
E esfreguem em suas caras de merda.
Sufoquem com minha presença
Enquanto me sufocam.
Enfiem no rabo suas avenças.
Morram e me esqueçam!

Maio de 2019,
Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário