Levados Pela Poesia

sábado, 19 de setembro de 2020

O ALVO

Desfaço-me em minhas mãos,

e minha voz engasgada.

 

Aperto minha pele,

apertando o nada.

 

O alvo que sou,

e isto é tudo?!

 

Não me basto,

por que tão útil?!

 

Na escuridão que habito

nenhuma luz pode penetrar.

 

Esse ressentimento que se alastra 

como um câncer.

 

Se meu corpo não confiar em mim,

o Menosprezo irá?

 

Então me destrua por completa

e salve minha vida!


Junho de 2020,

Thais Poentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário