Levados Pela Poesia

domingo, 13 de dezembro de 2020

Este texto é um acróstico.

Minha luz! Doce senhorita, hoje lhe escrevo.

Atendendo meu desejo, encontrei o meu trevo.

Resta para nós o paraíso,

Garantia do nosso improviso.

Antes eu nada tinha, não sabia que vinha.

Receba meu amor, não está mais sozinha.

Exceto seu abandono, eu nada temo.         

Tenha em mente que sou sua ao extremo,

Há em mim seu domínio supremo.


Agosto de 2020,

Thais Poentes